O MUNDO DA ESCOLA... NINHO PARA ASAS ALÉM DO MURO...

Assim como em muitas outras escolas, naquela também havia muros. Estes, por sua vez, de certa forma, distanciavam a escola do resto do mundo, do mundo de fora. Do mundo de fora? Do mundo de fora ou do mundo de dentro?  Onde seria dentro e onde seria fora? A escola estaria fora ou dentro? E de que mundo? Enfim, o que importa é que havia um muro. E além do muro, havia uma árvore localizada na praça ao lado da Escola e, entre a árvore e o muro, havia fios. 

Com intuito de alcançar o mundo, de fora ou de dentro, alguém teve a ousadia de desfazer-se de seu calçado, já muito surrado pelo tempo e, sobretudo, pelas caminhadas necessárias do mundo, arremessando-o diretamente em um fio de eletricidade localizado entre o muro da escola que separa a escola do mundo, e aquela grande árvore que fica na praça. Saindo da escola, pude notar que pássaros faziam movimentos de ida e volta entre a árvore e o calçado. Em um primeiro momento, imaginei que as aves estavam apenas curiosas ou, no máximo, retirando fibras do calçado para construirem seu ninho na árvore. Para minha surpresa, ao realizar alguns registros fotográficos, pude ver algo que os olhos, muitas vezes, pela percepção corriqueira e insensível, acabam não vendo: o essencial. Pois, como já dizia o autor de “O Pequeno Príncipe”, Antoine de Saint Exuperry, “o essencial é invisível aos olhos...”

O que os pássaros faziam era a construção de seu ninho dentro de um dos calçados dependurado no fio. Neste momento, me perguntei: Por que uma ave, com suas hábeis asas, faria seu ninho em um tênis? Após muito observar e refletir, conclui que talvez essa não fosse a pergunta certa a ser feita, se é que há o certo ou o errado. De qualquer maneira, talvez, apenas talvez, não fosse melhor perguntar: “Por que não?”.  Por que fazer sempre da mesma maneira? Porque repetir sempre os mesmos métodos? Por que não se diferenciar das outras aves que fazem seus ninhos em árvores? Por que não aproveitar a possibilidade de algo diferente para construir um ninho? Se tem asas, por que não utilizá-las desbravando as incertezas que surgem com novos horizontes além dos muros? Essas reflexões me remeteram a Rubem Alves que afirma que as certezas nos fazem caminhar pela terra firme, mas somente as incertezas nos fazem mergulhar pela imensidão dos oceanos.

Ouvindo ao fundo o som das vozes dos estudantes em sala, não pude deixar de refletir a respeito da função da escola. Contudo, ainda trazendo como referência a essência vital do inenarrável Ruben Alves, trago os seguintes questionamentos: o mundo da escola seria efetivamente um ninho que nos propicia criar asas para além do muro? A escola seria efetivamente um “ninho” para crianças e jovens? Mas o que é um ninho? Qual a sua função? Para enriquecer ainda mais a reflexão, de acordo com uma das definições biológicas, ninho é o meio favorável ao desenvolvimento de algo. Estaríamos nós permitindo que nossas escolas exerçam seu papel fundamental no desenvolvimento humano, principalmente no desenvolvimento além dos muros? É com essas reflexões que encerro esta crônica, não com intuito de concluí-la, mas sim, de que esta seja um estímulo às nossas reflexões a respeito de uma escola como ninho favorável para o desenvolvimento de asas além do muro.

Professor Taciano

Primavera de 2014


 

Gostei muito! A Palestra do Professor Taciano é muito dinâmica. Aprendemos muitas coisas a serem aplicadas não só nas questões profissionais, mas também, pessoais. E tudo isso com muito bom humor!!!!

Rafaela

Educadora -  Faculdade Medicina USP

Nunca tive uma palestra tão incrível quanto a do Professor Taciano. Saí do curso com vontade de manter contato com ele.  Com sensação de querer estudar mais. Você é um exemplo de professor!

Cinthia Fernandes de Souza 

Professora SME, SP

Foi a melhor palestra que já fui em toda minha vida!

Marcio Henrique da Costa

Gostei da forma como o Professor Taciano segurou a atenção. Ele é muito extrovertido, muito engraçado.  Ele cativou a todos. Foi espetacular. Adorei. Espero que ele continue sempre assim. Fiquei encantada com seu jeito de ser e como prendeu a atenção de todos. Parabéns!!

Mariana de Fátima Ferreira Silva
Professora